Por que criatividade é algo fundamental para o futuro?

Cada vez mais valorizada nos mais diversos contextos, a criatividade vem sendo apontada como elemento-chave para que se possa lidar com os problemas complexos de nosso tempo.

A criatividade é a competência número 1 não apenas para o século vinte e um, conforme estudo, mas para os líderes do futuro. Essa necessidade já começa a aparecer inclusive nas salas de aula. De acordo com uma pesquisa, a criatividade está entre as habilidades essenciais para serem desenvolvidas nos alunos.

Embora ainda exista a ideia de que a criatividade é uma habilidade para poucos, ou que nasce com as pessoas, saiba que ela pode – e deve – ser desenvolvida.

Entenda mais neste artigo sobre como hoje a criatividade já se enquadra entre as habilidades mais importantes e como no futuro será ainda mais fundamental para qualquer pessoa.

Mitos sobre a criatividade

A criatividade, ao contrário do que muitos pensam, não resume-se a momentos de insight que simplesmente acontecem com pessoas “iluminadas”. Não é questão de genética ou um comportamento meramente espontâneo.

Criatividade é uma competência – ou seja, está ao alcance de todos e pode ser desenvolvida. Mesmo que você trabalhe majoritariamente com números e com processos objetivos, por exemplo, a criatividade poderá ajudar a dar mais valor à sua entrega no trabalho.

Dessa forma, ser criativo não é um dom nem exclusividade de algumas pessoas. Como competência, todos nascemos com potencial criativo e devemos aperfeiçoá-lo.

A criatividade enquanto competência profissional

Por muitas décadas, o “ensino” de criatividade foi deixado em segundo plano, pois, como vimos, havia a visão de que ela era exclusiva de um grupo de pessoas inatamente criativas. Assim, ao restante do grupo era destinado aprender apenas as competências mais exigidas pelo mercado – e a criatividade não esteve nessa lista durante muito tempo.

Mesmo atualmente, em ambientes de trabalho mais tradicionais, com visíveis hierarquias de poder, muitas lideranças – nesse caso, chefe ou líder-herói – não reconhecem o colaborador criativo, não percebendo seu valor e potencial para ajudar o grupo a inovar, portanto, não dando espaço para o erro e ao incentivo para criação.

Esta visão está mudando, porém ainda é comum que a criatividade nesses ambientes seja vista como fonte de conflito, preocupações e de “dissonância” nas equipes. Há uma pesquisa que aponta que 75% dos participantes são mais exigidos em seus ambientes de trabalho em função do volume de produção do que da qualidade de criação.

Apesar de ainda existir esse cenário nem sempre positivo, a criatividade aparece como uma das competências mais importantes para o futuro, o que já está gerando mudança em várias organizações.

Por que a criatividade é uma competência essencial para o futuro?

Vivemos em tempos cada vez mais incertos (com menos previsibilidade e mais dificuldade de planejar algo com assertividade), mais complexos e voláteis (o ritmo de nossa sociedade é veloz e as mudanças são mais bruscas do que antigamente).

Nesse cenário, faz-se necessária, a todo o momento, nossa capacidade de criar, recriar e cocriar, respondendo ao mundo externo de uma forma mais atenta e sensível.

Steve Jobs afirmou que criatividade é “conectar coisas”. Em um ambiente com tantas novas variáveis e com alta competitividade em todas as áreas, essa capacidade de ligar coisas e sintetizá-las em uma nova solução. Também será cada vez mais valiosa para se obter bons resultados na economia orientada à inovação e à geração de valor que está se delineando, na qual é preciso lidar com problemas complexos e que surgem sem aviso.

Quem é capaz de fazer isso e encontrar saídas positivas para as partes envolvidas conseguirá destacar-se.

Outro ponto a ser relevado é que a tecnologia está automatizando tarefas que antes, por precisarem ser feitas manualmente, demandavam muito tempo dos grupos, que eram avaliados de acordo com a entrega dessas tarefas em seu prazo.

Hoje, com as facilidades tecnológicas, esse tipo de avaliação está ficando obsoleta – conforme previsões apontadas em uma matéria, as atividades que não requerem a resolução de problemas complexos com criatividade rumam ao desaparecimento. O que difere as entregas é o seu valor. E o valor é gerado por meio da inovação e de sua competência-chave: a criatividade. Segundo a mesma matéria, isso permeia também a área da educação na qual obterão êxito apenas os professores criadores.

A visão de que a criatividade é um dom inato disponível a apenas algumas pessoas está perdendo espaço. Essa é uma das competências mais fundamentais para profissionais e líderes conseguirem trabalhar com problemas complexos que exigem respostas e soluções inovadoras, para gerarem um impacto positivo na sociedade.

Na Escola de Facilitadores da Manifesto 55 estimulamos os participantes a pensarem de maneira diferente em relação à criatividade na sua vida e ajudá-los a desbloquear o potencial pleno, por minimizar crenças limitadoras e hábitos viciosos que atrapalham o nosso potencial autêntico. Já deu uma olhada na nossa agenda? Saiba mais sobre nossos cursos clicando aqui!

Comment

  • O artigo é pertinente, mais sabe-se que se tivermos apoio, ajudar e incentivo não chegaremos a lugar algum. Continue assim Manifesto 55. Parabéns. É o país que queremos, com pessoas sendo solidarias a outras pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Impact Hub Floripa

Rodovia Dr. Antônio Luiz Moura Gonzaga, 3339
Sala 101, bloco B – Rio Tavares, 88048-301
Florianópolis - SC - Brasil

contato@manifesto55.com

Assine nossa Newsletter

Receba novidades da Manifesto 55, enviadas a cada 3 meses, diretamente no seu e-mail.

Redes Sociais

Junte-se a nós e acompanhe nossa Jornada pelas redes sociais

Copyright © 2019
MANIFESTO 55 | Experiências Transformadoras
Política de Privacidade